CRÍTICA | DRAGON BALL SUPER: BROLY

Quem diria que teríamos a chance de estar indo pela terceira vez nos cinemas para acompanhar Goku, Vegeta e companhia, salvar o mundo em uma nova aventura. Dragon Ball é um dos animes mais queridos do mundo, e essa fase Super só serviu para mostrar que o poder desse anime é de mais de Oito Mil!

O filme se passa logo após o final do anime Dragon Ball Super, aonde vimos o universo 7 saindo como vencedor do Torneio do Poder. Mas, antes de seguir esse caminho pegamos uma Máquina do Tempo emprestada com a Bulma e voltamos 41 anos no passado, próximo da destruição do Planeta Vegeta. Então somos apresentados ao início da crueldade de Freeza e as origens do príncipe Vegeta, o poderoso Broly e, é claro, do Kakarotto, que depois viria ser conhecido como Son Goku.

Após essa breve apresentação de crueldade e poder, voltamos para os dias atuais com muita leveza e bom humor – sendo os possíveis pedidos ao Dragão Shenlong os pontos principais desse humor cômico – até que a verdadeira ameaça chegue e o verdadeiro caos domine todo esse cenário descontraído.

O novo filme da franquia de Akira Toriyama tem como objetivo principal inserir oficialmente Broly na franquia, diferente do personagem apresentado no filme de 1993. Claro, que o poderoso Saiyajin lendário ganhou algumas melhorias, que o deixaram ainda mais interessante.

A história de Broly, desde sua origem, mostra que ele pode ser um personagem de tamanha importância, independente do lado que escolher lutar. A origem faz você entender os motivos que levaram o personagem a fazer o que ele está fazendo, mesmo que não seja uma escolha direta dele.

Entre os personagens conhecidos, temos a participação maior de Goku, Vegeta, Freeza, Bulma e Whis. E breves momentos de Bills, Goten, Trunks e Piccolo, que mesmo aparecendo rapidamente, tem um momento chave no filme.

Já entre os novos personagens, temos: Paragus, o pai do novo personagem, o saiyajin Beets, Chelye e Lemo, que assim como Broly, devem ganhar algum destaque na saga futuramente.

Falando em personagens, a fusão entre Goku e Vegeta, além de reder uma cena épica de luta intensa com Broly, também é responsável por outros momentos divertidos do filme. A chance de ver o Gogeta assumindo o nível Saiyajin Blue em uma tela de cinema é algo alucinante, ainda mais em uma batalha mortal contra o Broly.

As cenas de lutas do filme são algo surreal, todas as sequências são acompanhadas por uma trilha sonora que aumenta ainda mais o clímax das cenas. Proporcionando uma luta nunca vista antes no anime, com um efeito visual incrível.

Para finalizar! ‘Dragon Ball Super: Broly’ é um presente para os fãs da franquia, respeitando tudo o que foi construído oficialmente até o último momento de Dragon Ball Super. O longa é o início oficial para alguns personagens dentro do universo criado por Akira Toriyama, sendo o poderoso Broly, o principal. Prepare-se, pois o filme deixa pontas soltas para serem exploradas na sequência do anime.

4.3

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*