CRÍTICA | O RETORNO DE BEN

A história de uma mãe que recebe seu filho de volta, que ficou meses em uma reabilitação, logo na véspera de Natal é a premissa de O Retorno de Ben, filme estrelado por Julia Roberts (Uma Linda Mulher) e Lucas Hedges (Boy Erased: Uma Verdade Anulada). O drama mostra de forma realista as dores e os desesperos de um garoto que luta contra a dependência química e a esperança de sua família em vê-lo livre das drogas.

O mais interessante no filme é a curiosidade que o roteiro sempre traz. A narrativa começa sem explicar muita coisa e só vamos descobrindo a verdade com o desenrolar da história. Com isso, o espectador se sente mais próximo da trama, por sempre tentar compreender o que levou a cada decisão dos personagens. Além disso, o enredo de Peter Hedges, que também dirigiu o longa, poderia ser até mesmo uma história real, pois do início ao fim os acontecimentos são coerentes e possíveis de ocorrerem em qualquer família.

Outro aspecto que chama atenção no roteiro de Peter é o fato de sempre ter cenas fortes, com diálogos envolventes. Dessa forma, o espectador consegue mergulhar mais na história e viver os dramas que os personagens estão passando. Mas claro que isso só é possível graças às brilhantes interpretações dos dois atores principais: Julia Roberts e Lucas Hedges. Roberts consegue mostrar muito bem o lado de uma mãe que está feliz pela volta de seu filho para casa, mas que, ao mesmo tempo, apresenta dúvidas se essa é uma boa escolha. Assim, em todo momento, podemos ver a emoção e a razão em Holly, sua personagem.

Já Lucas Hedges surpreende com sua interpretação de um jovem que luta para tomar decisões certas e fugir das drogas. Sua incerteza quanto ao tratamento é evidente e isso só aumenta a carga emotiva do longa. Além disso, a realidade que o ator traz para Ben é impressionante e parece até mesmo que suas dores e dúvidas são verdadeiras. Além dos protagonistas, Kathryn Newton (Supernatural) – que interpreta Ivy, irmã de Ben e filha de Holly – ajuda muito na dramaticidade da narrativa e está sempre presente nas cenas mais emocionantes do filme.

Desse modo, é possível perceber que os três atores principais foram essenciais para a qualidade do longa e que sem suas excelentes performances, O Retorno de Ben só teria uma boa história para contar. Porém, o que também auxilia na emoção da narrativa é o clima natalino, em que todos parecem mais solidários e abertos para aceitarem as diferenças. Assim, a fotografia de uma cidade toda enfeitada com luzes e neve é muito interessante para deixar o espectador ainda mais envolvido na trama.

Ou seja, o filme consegue prender a quem assiste do início ao fim, graças à sua história impactante e ao desempenho de todos os envolvidos nessa produção. Dessa forma, O Retorno de Ben é um longa que vale a pena ser conferido e que com certeza vai emocionar o público, que vai deixar o cinema com um gostinho de quero mais.

5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *