CRÍTICA | THE GOOD PLACE – 3ª temporada

ATENÇÃO: ESSE POST CONTÉM FORKING SPOILERS!

Não é novidade para ninguém que The Good Place tem a habilidade de se reinventar a cada temporada como um de seus pontos fortes, mas na 3ª temporada, embora não tão surpreendente, o grande plot twist do final da temporada é, com certeza, o mais emocional até agora.

Relembrando um pouco das temporadas passadas, temos Eleanor (Kristen Bell), Chidi (William Jackson Harper), Tahani (Jameela Jamil) e Jason (Manny Jacinto) descobrindo que não estavam no Bom Lugar, mas que estavam, assim como Janet (D’arcy Carden), sendo manipulados pelo demônio Michael (Ted Danson) e que, na realidade, estavam no Lugar Ruim.

Na segunda temporada, Michael aproxima-se dos humanos e percebe que, de fato, é amigável e tem certa humanidade. Com isso, Michael e Janet se unem aos humanos para tentarem chegar ao verdadeiro Bom Lugar. Porém, ao fim da temporada, a juíza Jen (Maya Rudolph) decide dar aos humanos uma nova chance na Terra.

Ao ver que as coisas poderiam não sair como o planejado, Michael e Janet partem para a Terra para interferirem na vida de Eleanor, Chidi, Tahani e Jason, para que se unissem novamente.

Durante a temporada, Michael percebe que o sistema de pontos para que fosse possível entrar no Bom Lugar estava sendo manipulado por Shawn (Marc Evan Jackson) e os outros demônios do Lugar Ruim. E é nesse momento que é revelado uma das profundas percepções da temporada: Nem todas as nossas ações, por mais que a intenção seja boa, podem gerar resultados ruins.

É interessante notar que tal percepção é uma clara crítica a sociedade que vivemos atualmente, extremamente complexa e bagunçada, que pode deturpar tudo o que falamos ou fazemos.

Dois momentos relevantes da temporada foram o arco de Tahani com o irmão Hemsworth rejeitado (Ben Lawson), que arrancou muitas risadas do público, e o episódio Janet(s), em que a atriz D’arcy Carden dá um show de talento ao ter que interpretar todos os outros personagens de seus colegas de elenco, replicando de forma impecável os trejeitos e maneirismos particulares de cada um deles.

A temporada termina, novamente, com a juíza Jen dando mais uma chance a eles, porém dessa vez não é sugerido que os amigos voltem à Terra. Agora a solução foi criar, no Lugar Neutro de Mindy St. Clair (Maribeth Monroe) mais uma versão falsa do Lugar Bom (assim como foi na primeira temporada), visto que dessa forma nem o Lugar Ruim e nem o Lugar Bom poderiam interferir.

O principal objetivo da criação de um novo Lugar Bom falso é analisar outras 4 almas que, assim como os 4 originais, aparentemente não merecem ir para o Lugar Bom, e observar se há alguma evolução na personalidade deles, para provar que é possível o ser humano evoluir mesmo após a morte. Entretanto, nem tudo é tão fácil. As 4 almas escolhidas foram escolhidas pelo Lugar Ruim especialmente para que irritassem os 4 originais ao limite.

Embora não tenha sido tão empolgante ou chocante como os finais das duas primeiras temporadas, um ponto bastante interessante do final da terceira temporada foi o ataque de pânico de Michael. Depois de tanto tempo com os humanos, Michael vê que não é mais capaz de comandar o novo bairro, por medo de falhar com seus amigos, o que leva Eleanor a assumir o posto de arquiteta do Lugar Bom.

De forma geral, a temporada foi interessante por aprofundar-se mais nas personalidades de alguns personagens e por dar mais espaço para Janet e Tahani, que brilharam todas as vezes que apareceram em tela.
Possivelmente a sensação de que faltou algo no último episódio foi causada por já estarmos acostumados e esperando alguma reviravolta chocante no último segundo de cena, o que não aconteceu dessa vez.

Entretanto, em momento algum a série perde seu bom humor aliado ao desafio de fazer o público refletir sobre ética e costumes humanos. E é se agarrando nesses detalhes que seguimos confiantes e curiosos para saber as novas aventuras que veremos no novo falso Lugar Bom na quarta temporada, que já foi confirmada pela NBC.

4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *