PRIMEIRAS IMPRESSÕES | ARROW – 7ª temporada

Arrow is alive! Após diversas temporadas questionáveis – para não dizer horríveis, Arrow encontra um novo jeito de reinventar. Uma série que começou tão bem e abriu as portas do Arrowverse apresentando nosso querido Barry Allen teve uma drástica perda de qualidade após o término da sua excelente segunda temporada.

Desde então, Arrow vinha oscilando drasticamente, apresentando temporadas medianas e difíceis de assistir. A série teve uma pequena melhora quando tivemos Prometheus como o antagonista na quinta temporada, mas a qualidade acabou morrendo junto com o vilão.

A sexta temporada chegou sem inovação, apresentando os mesmo erros de sempre – confesso que estava decidido a desistir da série, e continuar apenas acompanhando os crossovers do Arrowverse, mas felizmente o sexto ano teve um maravilhoso Plot twist mostrando Ricardo Diaz como a verdadeira ameaça da temporada. Desde a revelação, Arrow teve uma melhora impressionante, sem medo de arriscar até o último segundo da temporada.

O sétimo ano começa com Oliver preso há cinco meses, tentando ter sua sentença reduzida por bom comportamento, mas dividir a prisão com pessoas que ele colocou lá acaba sendo um grande problema, ainda mais quando esses caras são Brick e Tigre de Bronze.

Fora da cadeia, temos Dinah como a nova capitã da polícia, Laurel como promotora – porque leu dois livros de direito na temporada passada, Diggle ajudando a ARGUS, Rene ajudando os jovens carentes do seu bairro através de sua nova academia, Felicity e William tentando recomeçar.

Tudo muda quando um novo Arqueiro surge na cidade, o misterioso vigilante coloca o TeamArrow lado a lado para debater sobre seus recentes feitos de justiça. Porém, agora os personagens estão divididos em relação aos vigilantes, e o único que ainda parece honrar seu lado “justiceiro” é Rene. Pelo que vimos no episódio, Dinah vai ser a personagem mais chata da temporada, praticamente uma Íris West.

Diaz continua sendo um problema na vida de Oliver. O vilão tenta destruir o Arqueiro, matando aqueles que ele ama, ou seja, Felicity e William. Porém, sua tentativa acaba não tendo sucesso esperado – é estranho ver um vilão que combateu o herói de igual para igual diversas vezes não conseguindo combater um personagem que sequer sabe lutar direito.

Inmate 4587 apresenta algo inovador na série, o flashforwards! Após Arrow usar os flashbacks de todas as formas possíveis, agora teremos visões do futuro. Dependendo a forma que ele for usado, isso será uma grande adição para série, mas também pode ser o item que vai gerar o seu fracasso total. No primeiro episódio do novo ano, funcionou muito bem, principalmente no final quando tivemos a revelação do Roy, mas resta sabe como será o desenvolvimento desses flashforwards no futuro.

Para finalizar, Arrow teve uma melhora significativa desde a metade da última temporada, mantendo o nível no primeiro episódio do novo ano. Resta saber se a qualidade será mantida até o último episodio. Outra dúvida fica por conta de como será trabalhado o desenvolvimento de todos os personagens e, principalmente, o flashforwards no decorrer dos próximos episódios. Mas Arrow apresenta um futuro promissor o colocando novamente no topo das séries do Arrowverse.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*