PRIMEIRAS IMPRESSÕES | O JUSTICEIRO – 2ª temporada

A pior coisa que começar uma boa série que já foi cancelada, é começar uma nova temporada de uma excelente série, com a quase certeza de que ela será cancelada. Este é o caso da segunda temporada de ‘O Justiceiro’, o penúltimo herói que conseguiu sobreviver ao estalar de dedos da Netflix, em relação ao personagens da Marvel em seu catálogo de séries originais.

A segunda temporada começa de forma intensa, com um ritmo alucinante de ação e violência, o ritmo frenético logo é quebrado para um lado mais humano de Castle – precisamos entender porquê chegamos naquela situação.

Nesse meio tempo somos apresentados a novas ameaças, ameaças que não estão atrás do nosso anti-herói, mas sim da nova personagem da série que é interpretada por Amber Rose Revah. Ela possui segredos e está sendo perseguida por uma facção poderosa.

Para a sorte da personagem e azar dos terroristas, Castle resolve virar seu anjo da guarda vingador. A cena em que este “pacto” de proteção é selado tem uma sequência frenética de ação. Cenas de lutas incríveis, violência sem limites – tudo que um fã dos quadrinhos gostaria de ver em uma série ou em um filme do personagem.

A cada cena apresentada, temos mais certeza de que Jon Bernthal nasceu para viver o Frank Castle, o ator exala vingança. Se por um lado somos apresentados a este no arco do anti-herói, agora com uma nova protegida em um clima de perseguição implacável, por outro temos a reabilitação de Billy Russo.

O ex-melhor amigo de Castle, responsável pela morte de sua família, finalmente acorda do coma, após aquela luta quase mortal com o personagem no último episódio da primeira temporada. Russo, agora usa uma máscara – compreensível, já que Castle esfregou seu rosto em um espelho quebrado. Porém, no início ele não sabe exatamente porque está ali, apenas tem lembranças de uma caveira, mas não de seu amigo, que ele sabe que traiu.

Se de um lado temos um anjo da guarda vingador, tentando defender uma jovem inocente, do outro somos apresentados a uma construção de um monstro. Como se não bastasse ter que enfrentar uma organização poderosa, Castle será obrigado a enfrentar seu ex-amigo novamente, o único problema é que agora Billy Russo não tem mais nada a perder.

Resta saber se a Netflix não vai cancelar o Justiceiro, mas sim, se o Justiceiro vai por um fim nesse cancelamento das séries Marvel dentro do seu catálogo original.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *